• crisnacaroline

De onde viemos? Para onde vamos? Do Instagram ao Blog do Tiny Owl Reads!

Eu levei muitos anos para tomar essa decisão.

Talvez isso soe um tanto dramático, mas honestamente, criar o blog não foi uma escolha fácil.

Porém, eu estou me antecipando, vamos por ordem, começando pelo "De onde viemos?"

Mesmo você que chegou aqui através do Instagram @tinyowl.reads provavelmente vai descobrir algumas coisas novas tanto quanto quem caiu de paraquedas nesse post.


O início



Tudo começou em 2018... não, talvez seja mais verdadeiro dizer que foi em 2017. Esse foi o ano em que passei no mestrado em design, algo que eu já vinha desejando há alguns anos. Pode não parecer ter nada a ver com o assunto, mas hoje eu sei que se não fosse pelo mestrado, dificilmente teria criado o Tiny Owl Reads.

Primeiramente: O mestrado me deixava muito ansiosa. Se você já teve experiências acadêmicas, vai entender quando eu digo que, em geral, a Academia não é um espaço fácil de frequentar. A sensação é a de entrar em um outro país cujo idioma você não conhece, mas todo mundo espera que entenda. A Síndrome de Impostora me atacava e me fazia sentir que eu não era capaz, nem sequer deveria estar ali. Nessa época, os livros foram para mim uma fuga.

Segundo: Com a bolsa de estudos eu tive um pouco mais de organização financeira, e como lia mais, comprei alguns livros novos. Dentre estes estavam nada menos que 9 obras da Rainha do Crime, Agatha Christie (e devorei todos em questão de semanas).

Assim, o mestrado me jogou mais do que nunca dentro dos livros, que sempre foram minha paixão. Em 2018 comecei a acompanhar perfis literários no Instagram e entrei em uma leitura coletiva, que me levou a outra focada apenas em Agatha Christie. Não permaneci muito tempo nesse grupo, mas fiz várias amigas com as quais formei um outro grupo (este sim, segue firme e forte pelos últimos 3 anos). Foram elas que me incentivaram a dar o seguinte passo nessa história.


Agora sim, é 2018. Empolgada com o contato que passei a ter com outres leitores, comecei a postar resenhas no meu perfil pessoal. A maioria dos meus amigos ignorava esses posts (não foi à toa que me senti acolhida pelo bookstagram, infelizmente ainda somos poucos leitores), e a maioria dos bookstagrammers não me seguia, porque eu postava coisas pessoais. A solução foi criar o meu perfil literário. Em 11 de julho de 2018 nascia (não sem muita deliberação, também) o Tiny Owl Reads! 2 anos e meio, mais de 500 posts e vários altos e baixos depois, aqui estou, dando mais um salto nessa história.


Hoje



Aí entra a próxima questão: Para onde vamos? Honestamente, esse foi um click bait, pois eu não faço ideia da resposta (assim como tudo na vida). O que eu sei mesmo é como viemos parar aqui, e essa pergunta não soou tão bem no título quanto a outra.

Se você lida com divulgação no Instagram diariamente, já sabe como é uma vida difícil. Mas se não, te explico de uma forma simples: se o Instagram fosse um livro, o grande vilão seria o algoritmo!

"Algo quê?" você me pergunta. Algoritmo, que poderia muito bem se chamar "Qualqueritmo" dada sua aleatoriedade. Por definição, algoritmo é o contrário. Neste post o TecMundo o define como:


"[...] uma receita que mostra passo a passo os procedimentos necessários para a resolução de uma tarefa."

No caso do Instagram, são processos lógicos que determinam como vai ser a entrega de uma publicação. Mas a verdade é que nós, meros mortais usuários da rede social, não sabemos como o algoritmo do Instagram funciona, só que às vezes o post vai bem, às vezes não, às vezes ele chega a muitas pessoas, às vezes não, às vezes é entregue nas hashtags, às vezes... vocês entenderam!

Mas esse é só parte do problema. O Instagram está cheio (CHEIO MESMO!) de perfis e publicações literárias. Eu tenho tendência à verborragia (A essa altura você já percebeu. Obrigada pela paciência!), logo, absolutamente todo texto que eu escrevo fica gigantesco! Eu não sou ingênua, sou tão usuária do Instagram quanto meus seguidores, sei que se é impossível ver todos os posts, que dirá ler e comentar. Eu preciso falar sobre os livros, mas quanto maior o texto, menor a chance de ele ser lido no Instagram.


Você, queride leitore, é esperte (sim, eu uso muito linguagem neutra) e já somou 2+2. O blog é meu escape das limitações do Instagram. Aqui vou poder escrever textos do tamanho que eu quiser. Simplesmente colocar para fora o que eu preciso falar, sem limite de caracteres, sem me preocupar com o algoritmo, sem pressão.

É verdade que menos pessoas leem blogs, mas meus textões estavam sendo lidos no Instagram? (Peguei vocês nessa, né?) Aqui ainda tenho a vantagem de poder ser facilmente encontrada na web e ter todos os meus conteúdos indexados, facilmente localizáveis pelos leitores! Quer saber se eu já postei sobre Jane Austen, ou Harry Potter, ou dicas sobre trocas de livros (SPOILER: sim eu já postei sobre tudo isso!) é só dar uma busca!

OBS.: Na verdade, ainda não, esse é o primeiro post do blog, nada disso está aqui ainda, mas vai!

OBS. 2: A não ser que você esteja lendo isso, sei lá, em 2025, então dá uma busca que já deve estar tudo aí.


A partir de agora



Você deve estar se questionando: Mas e o Instagram? Ah, migues, relax! Ele tá lá, segue lá, firme e forte, mas um tiquinho diferente. É que agora eu não preciso mais dar completa vasão aos meus sentimentos lá. Isso quer dizer que posso escrever versões mais enxutas das minhas opiniões, que são mais atrativas, e quem quiser mais podem vir aqui e satisfazer sua curiosidade!

Ultimamente eu também tenho feito uma espécie de diário de leituras nos stories, no qual eu comento sem muito método as impressões mais imediatas que a obra está me trazendo.

Agora, também temos um canal no Telegram, no qual divulgo todas as novidades em todas as redes.

E se é para fazer o jabá completo, preciso lembrar também que costumo falar (com bem menos seriedade) sobre livros lá no TikTok, e sobre aleatoriedades lá no Twitter.


Por fim, mas nem de longe menos importante, esse tempo me dedicando ao Instagram rendeu a melhor combinação entre meu hobby e meu trabalho: a Lojinha do Tiny Owl Reads. Hoje, ela funciona lá no @lojinhatinyowl, mas em breve o objetivo é que vocês possam acessá-la em uma aba aqui mesmo no site, que, por enquanto, ainda está em construção. Até lá, visitem o perfil e vejam nossos produtos. As vendas são feitas por direct, e temos uma grande variedade de formas de pagamento!


A vocês, leitores corajoses que chegaram até aqui: meu muitíssimo obrigada!


Lembra como eu contei lá no início que tudo começou quando eu entrei no mestrado? Eu me sinto muito orgulhosa de dizer que no momento estou finalizando os procedimentos para obter o meu diploma! Pois é, não caiu a ficha ainda! Mas parece auspicioso que eu esteja começando uma nova fase de algo ao mesmo tempo que um outro ciclo é finalizado!


Espero que vocês gostem dela tanto quanto eu já estou gostando!


Ah!, e não deixem de se inscrever na newsletter aqui do blog (e tenham paciência comigo, ainda estou compreendendo como tudo funciona por aqui!)


Um grande abraço a todes. Nos encontraremos de novo em breve!