• crisnacaroline

Dia do Bibliotecário: entrevista especial sobre a profissão, o cuidado e o amor aos livros


Ano passado, nesta mesma data, Dia do Bibliotecário (ou dê Bibliotecárie), eu convidei minha amiga de longa data e bibliotecária Louise Pedraça para uma série de posts lá no Instagram nos quais ela responderia dúvidas enviadas por mim e minhes seguidores.


Foi uma troca muito legal, e eu decidi trazer essas publicações aqui para o blog, de forma a facilitar o acesso em um lugar só ao conteúdo completo. Parte da entrevista estava no perfil literário da Louise que, infelizmente, está desativado, portanto, assim, eu também garanto que o conteúdo continue disponível para todo mundo.


Ela respondeu diversas perguntas sobre: organização da estante, a biblioteca, a profissão, formação e cuidados com os livros. Nós nos divertimos muito fazendo esse projeto, e eu sei que nosses seguidores também curtiram, então espero que quem está conhecendo agora também goste!


Porém, antes de entrar na entrevista propriamente dita, eu deixo esse texto lindo que a Louise escreveu no primeiro post que fez.


Dia do Bibliotecário

Louise Pedraça (12/03/2020)


Jorge Luis Borges estava certo. A biblioteca é uma espécie de paraíso e a leitura é uma forma de expressar o direito ao acesso à informação e liberdade democrática.


Ser bibliotecário é lutar por esse direito dia após dia. Ler é direito. É conquista. Sempre que ouço que a leitura é um hábito e que todas as pessoas deveriam adquiri-lo, eu penso em como somos ensinados a romantizar algo que nos acrescenta conhecimento e que vai muito além do prazer.


Exercer a profissão de bibliotecário é sentar com leitores e não leitores todos os dias. É engraçado como tudo acontece.


Às vezes, alguém entra timidamente na biblioteca. “Oi, posso entrar?” Eu sempre respondo: “Fique à vontade, é nossa”. Ficar à vontade significa que é sua por direito.


A biblioteca é sua porque você como parte da sociedade deve exercer o direito do acesso à informação. Você sociedade, tem o direito de ler, de adquirir conhecimento. O direito de viajar sem sequer sair do lugar. O direito de conhecer histórias, personagens, culturas, países, curiosidades.

Historicamente, nós bibliotecários passamos por muitas transformações. Imagine que, desde que surgiram as salas de leitura ao final do século XIII, os livros eram acorrentados, e, para evitar a remoção não autorizada, somente os bibliotecários poderiam abrir os cadeados com toda engenhosidade.


Assim surgiram os guardiões dos livros e apesar de demorar bem mais que um século para que a produção de livros mudasse essa estrutura, até hoje o acesso democrático aos livros possui empecilhos.


A biblioteca é um organismo em crescimento.


As informações que ela contém não só devem ser resguardadas como protegidas. Que, dia após dia, possamos exercer nossa profissão, protegendo e amando cada vez mais nosso objeto valioso: O livro e os leitores.


Esse dia também é por vocês.


A Entrevista

Com a bibliotecária Louise Pedraça


@ousesaber_: Qual o melhor critério para arrumar uma estante?⠀ Louise: Sempre que perguntam a melhor maneira de organizar o acervo pessoal, eu faço 2 perguntas: 1) Como você classifica os seus livros? 2) Você manuseia seus livros com que frequência? Eu gosto de enfatizar que a organização da sua biblioteca particular não necessita seguir os mesmos critérios de classificação sistemáticos que a biblioteca usa. Então, primeiro estabeleça uma classificação: como você se encontra na sua estante? Por gênero literário? ordem cronológica? assunto? Depois que você definir sua classificação, veja a melhor forma de manuseio.


@miallebooks: O que você mais detesta que as pessoas façam na biblioteca?⠀ L: O que todo bibliotecário detesta (não a pessoa mas a atitude): Não guarde livros na estante (eu tenho uma pasta de memes que sempre imprimo e coloco nas estantes). Genteee guardar livros na estante é tipo o que mais a gente implora para não fazer, mas o motivo é singelo: Todo livro possui um número de chamada que sempre fica na lombada, em forma de etiqueta mesmo. Esse número serve para localizar o livro no mundo da biblioteca. Às vezes, o leitor fica envergonhado em pedir para o bibliotecário guardar ou acha que é falta de educação tirar o livro da estante e deixar ele de lado. Quanto a isso eu te garanto: a gente ama quando vocês não guardam, fiquem tranquilos. Quase toda biblioteca tem uma plaquinha informando onde você pode deixar o livro que tirou: em cima da mesa, no balcão de atendimento ou deitado na estante. Eu te garanto que nosso amor vai ser eterno se você não guardar o livro. *_*


@ratinhadabiblioteca: É possível trabalhar em uma biblioteca sem ser um profissional formado em biblioteconomia? L: Para auxiliar, não necessita de graduação na área. O pré-requisito para ser Assistente de Biblioteca é: ensino médio. Sendo assim ele pode trabalhar com a organização do acervo, atendimento, tarefas administrativas, conservação. Algumas bibliotecas desenvolvem tarefas paralelas ao atendimento: contação de histórias (pedagogia), biblioterapia, brinquedoteca (psicologia), videoteca. Colaborando para que mais áreas trabalhem junto. Quanto às tarefas sistemáticas, o bibliotecário é o principal encarregado. Mas nada impede outras áreas trabalharem em conjunto. @tinyowl.reads: Das funções de uma bibliotecária, qual sua preferida e qual menos gosta? L: A medida que eu vou adquirindo experiência na minha profissão, eu consigo visualizar melhor as tarefas que desenvolvo com maior apreço e aquelas que não me causam tanta emoção. A minha função preferida é a conservação e restauração do acervo. Essa tarefa é a mais minuciosa que faço. "A biblioteca é um organismo vivo". É satisfatório dar nova vida a uma obra, o que nos leva a tarefa que menos gosto: Descarte. Toda biblioteca deve ter uma Politica de Desenvolvimento do acervo, portanto, o descarte não é uma prática incomum. Cada instituição estabelece seus critérios e por vezes me vi questionando alguns como: usabilidade e ano de publicação. Claro que se houver edições recentes, podemos adquirir e substituir. Infelizmente a substituição da obra não acontece sempre.


@tagarelara: O que se aprende na faculdade?

L: O Bibliotecário é o profissional da informação responsável pelas áreas do conhecimento. O que isso significa? Uma das primeiras coisas que descobri sobre a Biblioteconomia é que o campo de atuação profissional é extenso

Sobre o curso: Duração média de 4 anos (Existem instituições que ofertam de forma presencial e outras em Ead).

Disciplinas: Podem variar de acordo com o currículo da Instituição, algumas da minha grade que talvez poucas pessoas conheçam: Administração, Estatística, Banco de dados, Tecnologia da informação, Antropologia.

Campos de atuação profissional: O Bibliotecário aprende inicialmente que poderá trabalhar não só na Biblioteca como em outros setores que necessitem de gestão da informação: manuseio de documentos; produção da informação; gestão de pesquisa. Basicamente as disciplinas ofertadas durante o curso ajudam a gente a traçar nosso próprio perfil profissional. Conheço alguns colegas que amam a parte de referências de publicações, outros que amam a catalogação, outros que trabalham na organização de documentos ou que trabalham no campo da biblioterapia e na formação de leitores.

Conheço bibliotecários pedagogos, empreendedores, administradores. Eu acredito que a geração de bibliotecários está reformulando a profissão e acompanhando o mercado de trabalho de acordo com o perfil que eles construíram durante o curso. O que faz com que a gente repense as melhores formas de gerir e disponibilizar cada vez mais a informação.


@tinyowl.reads: Sei que você faz verdadeiras cirurgias em livros que estão desgastados. Qual é a sensação de dar uma vida nova a eles?

L: Quando eu acabo os reparos eu sinto que fiz meu trabalho como bibliotecária. Mas quando o leitor vai a biblioteca e procura por aquela obra que estava danificada ou a encontra na prateleira, eu me sinto feliz por ter contribuído ao menos um pouco para que a leitura fosse possível e eu percebi que só sentia essa sensação quando alguém ficava feliz por encontrá-los. Já vi olhares brilharem. Já presenciei pequenos pulinhos de alegria. Presenciar isso é sorrir e saber que estou no lugar certo.


@livroegeek: Como faz pra os livros não amarelarem?

L: Infelizmente é impossível evitar que o papel amarele. Isso ocorre porque os papéis feitos de celulose são diretamente afetados quando entram em contato com a luz e o oxigênio. Isso gera oxidação no papel e não há nada que possamos fazer para evitar que isso ocorra, porém nós podemos retardar esse efeito, deixando-os longe do sol, evitando lugares úmidos e manuseá-los com as mãos sujas. Alguns papéis como o alcalino não são tão afetados e podem demorar muito mais para terem suas folhas amareladas. ⠀ Para diferenciar, papéis que não ficam amarelados rapidamente (sugiro sempre olhar na última folha do livro, pois pode trazer essas especificações):

- Papel Offset;⠀ - Papel Polén Bolt;⠀ - Papel Polén Soft;⠀ - Papel Off white.

@anarilhando: Como manter os livros em bom estado?

L: Pequenos cuidados podem ajudar na conservação do livro e que podem prolongar a vida útil do seu livro: 1) Não guardar seus livros em locais úmidos. A umidade contribui para deterioração da obra e favorece a criação de mofo;

2) Não guardar seus livros em sacos plásticos. As páginas necessitam de oxigenação e quando lacradas, podem surgir manchas amarelas com maior facilidade;

3) Evite marcar as páginas como clipes, folhas secas ou outros objetos;

4) Não deixe seus livros dentro de caixas ou em locais que podem comprometer a integridade física do livro. É aconselhável deixá-los em locais arejados;

5) Caso sua estante possua muitos livros e não tenha espaço entre eles, aconselho 1 vez por mês movimentá-los. Limpar a estante com pano um pouco úmido é importante para evitar o acúmulo de poeira;

6) Guarde seus livros na vertical. Às vezes por não caber nas estantes é comum deixá-los na horizontal. Nessas situações, aconselho mudá-los de posição frequentemente;

7) Não utilize fitas durex ou crepes quando as páginas estiverem rasgando. Alguns pequenos reparos podem ser feitos com cola e prensa;

8) Evite deixar seu livro em contato direito com o sol;

9) Não faca refeições enquanto lê. Por mais que tenhamos cuidado, resto de alimentos e gorduras podem manchar a página;

10) Evitar dobrar as folhas ou usar a orelha do livro para marcar páginas.


Espero que vocês tenham aprendido muito com as dicas da Louise!


Precisamos sempre ser gratos àqueles que são nossos guardiões do conhecimento! Um feliz dia a todes bibliotecáries!!!

Posts recentes

Ver tudo